Estudo aponta caminhos para inovação agrícola sustentável; integrantes do GPP colaboram

Atualizado: 12 de abr.


Um estudo coordenado pela Agroicone, com colaboração de pesquisadoras/es do GPP/Esalq, analisou diversos casos bem-sucedidos de inovação na agropecuária implementados no Brasil nas últimas décadas. Publicado em fevereiro, “Investigating pathways for agricultural innovation at scale: Case studies from Brazil” buscou delimitar os fatores-chave de sucesso para ganho de escala e inovação agrícola sustentável frente aos desafios de desenvolvimento econômico aliado à conservação ambiental.


As soluções apontadas pela pesquisa combinam a atuação de instituições consolidadas, políticas públicas, serviços de extensão rural e engajamento de agricultores. Entre os fatores-chave, estão soluções tecnológicas inovadoras adequadas para cada contexto; parcerias entre organizações públicas, privadas e produtores rurais; liderança, principalmente no início do processo; e instituições fortes capazes de dar continuidade aos projetos.


O levantamento da Agroicone faz parte de uma série de estudos realizados também na Índia e no Quênia por iniciativa da CoSAI (Commission on Sustainable Agriculture Intensification).


Na pesquisa sobre as experiência brasileiras, foram analisados o “Programa Balde Cheio”, da Embrapa; o “Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2)”, criado em 2007 pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA); o sistema digital de monitoramento de irrigação da Agrosmart “Aqua”; e a adoção do sistema ILPF (Integração Lavoura Pecuária Floresta), iniciada pela Embrapa na década de 1980.


Acesse a íntegra do estudo [em inglês].